Se estiver programando o casamento e a lua de mel para esta estação, a Patagônia Chilena pode ser um local maravilhoso. É nesta época do ano que é possível ver os tons incandescentes de vermelho e amarelo

Se estiver programando o casamento e a lua de mel para esta estação, a Patagônia Chilena pode ser um local maravilhoso. É nesta época do ano que é possível ver os tons incandescentes de vermelho e amarelo

Na região sul do Chile, a Patagônia se destaca por ter um clima severo, com inverno gelado e verão não tão quente. A temperatura máxima chega a 20°C. Mas é no outono que a paisagem se transforma. No final de março, o clima gira em torno de 11°C, diminuindo conforme o passar dos dias. Em junho, pode chegar a 4°C como máxima. Para quem gosta do frio é uma boa pedida.

É nessa época do ano também que a Patagônia Chilena se transforma. Embora a possibilidade de chuva seja maior, o outono tem seu lado bom. A paisagem perde seu tom de verde e ganha o amarelado e o avermelhado. O por do sol é incrível e o número de turistas tende a diminuir. Com sorte, os enamorados podem ver neve começando a cair – quando os animais saem da montanha para se abrigar e encontrar alimento. Essa é uma oportunidade boa para avistá-los.

Leia mais:

Destino ideal para lua de mel no estilo #selfcare

20 motivos para passar a lua de mel em Alentejo, Portugal

Torres Del Paine

O que conhecer

Não deixem de visitar o Parque Nacional Torres Del Paine, que tem 240 mil hectares. Ele engloba um conjunto de montanhas e é ideal para o ecoturismo e para o turismo de aventura. Os cumes das montanhas são semelhantes a torres ou chifres. Lá encontrarão geleiras e lagos coloridos em tons de azul.

Visitem ainda o Canal de Beagle, que atravessa a Ilha da Terra do Fogo para ver a Cordilheira Darwin e a Ilha Navarino. Outra opção é o Cabo de Hornos, o ponto mais meridional das Américas.  É um conjunto de ilhas na região da Antártica. Já no Dientes de Navarino vocês encontrarão escarpas, bosques, lagos e uma paisagem de tirar o fôlego.

Outro lugar imperdível são os Campos de Gelo Sul. Uma área de 265 m² de geleiras e canais para o oceano. Vale a pena ainda conhecer Cueva del Milodón, a poucos quilômetros de Puerto Natales. Trata-se de um conjunto de cavernas impressionantes. Dizem que lá foi a casa de um grande mamífero, o milodonte.


Cueva del Milodón

Outro ponto turístico da Patagônia Chilena é a Laguna San Rafael. O acesso é por Puerto Chacabuco. A região considerada Reserva da Biosfera pela Unesco tem dois milhões de hectares e é cortada por canais e blocos de gelo gigantes. Entre Puerto Montt, na região dos Lagos, e Vila O’Higgins, está a Carretera Austral, um dos cenários mais impressionantes da Patagônia Chilena.

Onde ficar

Bem na entrada do parque, fica o Tierra Patagonia, da rede Tierra Hotels, cuja arquitetura utiliza materiais locais e simula o trajeto do vento. O hotel oferece tours e passeios pelo pampa, pelos lagos e pelas densas florestas para observação de mais de 120 espécies de pássaros. Entre eles condores, águias, pica-paus magalhâmicos, flamingos e patos. As excursões fazem parte do programa all inclusive, que tem ainda refeições e bebidas inclusos. Os guias são formados em biologia e botânica.

Tierra Patagônia

Fotos: divulgação

Escrito por

Katia Deutner

Jornalista por formação e apaixonada por este universo de magia e encantos. Já trabalhou em diversas revistas do setor e tem um olhar apurado para o belo.