A primeira impressão que o convidado terá da festa vem por meio do convite: lá estão o estilo e algumas cores da decoração que podem ser percebidos por papel, estilo de letra e até mesmo pelos desenhos impressos.

1- Siga o estilo da recepção

Os convites precisam estar em sintonia com a identidade visual da festa e com a decoração. Para o casamento, o ideal é sempre começar por uma paleta de cores definida e depois disso ir atrás dos modelos. Ao conversar com a consultora que irá fazer o seu convite, explique como será a festa e o estilo que busca.

 

Leia mais:

Tudo o que você precisa saber antes de encomendar seu convite de casamento

Top 10: o que vai bombar nos casamentos de 2017

 

2- Escolha o papel certo

Para convites elegantes, a recomendação é de gramatura mínima de 250 g, podendo ser empastado para 500 g ou até 750 g. Os mais comuns têm 500 g para o encarte e 250 g o envelope. Os modelos empastados são feitos com papéis colados, para ficarem mais duros, e são indicados para casamentos. Os reciclados são ecologicamente corretos, mas saem mais caro – assim como os metálicos, que são mais sofisticados. Os mais comuns são os foscos, do tipo couché, verge ou papel vegetal branco. Quanto à qualidade, os importados são melhores e também têm preço diferenciado.

5-dicas-para-escolher-convite-casamento-buscando-sonhos-01

3- Investimento que vale

Os tradicionais, com papel clássico e impressão normal, custam, em média, R$ 25 a unidade. Mas o mercado está recheado de opções e cada alteração na confecção, como cortes a laser ou acréscimos de itens, faz o valor aumentar. Outra dica é fazer a quantidade certa de convites. Leve em consideração que cada um é direcionado à família e não cada integrante. Ou seja, não é necessário confeccionar o mesmo número da sua lista de convidados.

 

4- Tipos de impressão

Há estilos e variações para todos os gostos. A serigrafia, também conhecida como high print, tem relevo uniforme, com leve brilho. O relevo americano ou termográfico é feito com impressão off-set e um pó especial que gruda na tinta e estufa ao passar por um forno. O relevo timbrado ou francês tem efeito semelhante ao da serigrafia, mas com verso mais marcado. O relevo seco é feito por uma placa de metal pressionando o papel. A impressão digital tem custo mais baixo e é mais rápida. A letterpress é mais sofisticada e chanfra o papel em uma impressão de baixo-relevo única. A douração é uma técnica com efeito metálico para as laterais de convites rígidos. Por fim, há a hot-stamping, uma fita metálica pressionada por uma chapa quente que adere ao papel. É mais comum aparecer em impressão de monogramas, brasões e logos.

5-dicas-para-escolher-convite-casamento-buscando-sonhos-02

5- Acabamentos especiais

Entre tantas opções no mercado, você encontrará: forro de envelope impresso ou com papel ou tecido colado; moldura no encarte do convite que pode ser simples ou dupla chanfrada; cortes a laser, para dar maior precisão; envelope de papel importado rendado; e cortes laterais simples ou chanfrados. É comum ainda encontrar muitos modelos com laços de fita de cetim ou gorgorão, no estilo Chanel ou borboleta; cinta de tecido; tags com nomes dos convidados; e lacre de cera quente para fechar o envelope.

Fotos: reprodução

Escrito por

Katia Deutner

Jornalista por formação e apaixonada por este universo de magia e encantos. Já trabalhou em diversas revistas do setor e tem um olhar apurado para o belo.