Pompons de papel

Decorar uma festa pode ser mais fácil e barato do que você imagina. Os pompons de papel trazem destaque e um tom divertido para qualquer comemoração

Já reparou que preparar a festa é muitas vezes mais legal do que participar de uma? Os preparativos são tão divertidos e podem trazer um colorido para as crianças antes mesmo do aniversário. E nada mais legal do que fazer pompons de papel com a ajuda dos pequenos. O material é barato e quanto mais pompons você fizer, mais bonito fica. Então, bora preparar?

Pompons de papel

Material necessário

Você vai precisar de várias folhas de papel de seda, recomendamos usar dois tamanhos o A4 e o A3. Coloque 10 ou 16 folhas sobrepostas, de mesmo tamanho, para deixar o pompom de papel bem denso. Uma tesoura e linha.

Pompons de papel
Pompom de papel

Como fazer

Dobre as folhas de papel em ziguezague, como em um leque. A largura de cada dobra deve ficar de tamanho igual, com 2 centímetros, aproximadamente.

Depois de dobrado, junte as pontas para descobrir o meio do papel. Pegue um pedaço de linha e amarre-o no centro do papel. Deixe fio suficiente para pendurar depois de terminado.

Para um melhor acabamento, corte as pontas de forma arredondada. Para isso, junte as pontas dobradas e corte. O corte arredondado fica mais elegante e traz um visual mais bonito, lembrando uma flor.

Depois de cortar, dobre o conjunto no centro, no ponto amarrado, pressionando a dobra nas duas direções para, em seguida, abri-la o máximo possível.

Comece a modelar os pompons de papel levantando cuidadosamente cada folha. É importante que você levante metade das folhas para um lado e a outra metade para o outro lado. Por exemplo, se você usou 10, divida 5 para cada lado. Se foram 16, 8 para cada lado, formando uma esfera.

Pompom de papel

Paleta de cores

Para deixar a sua decoração com pompons ainda mais bonita, vale a pena estudar as cores. Coloco abaixo um círculo cromático, dividido em 12 cores. Cada fatia representa uma cor, sendo 3 primárias, 3 secundárias e 6 terciárias. As primarias, puras, são azul, vermelho e amarelo. As secundárias são criadas a partir das primarias, na mistura delas. Por exemplo, do azul com amarelo sai o verde. E por fim, as terciárias, criadas a partir da mistura das primárias e secundárias, como amarelo misturado com verde, resultando no amarelo esverdeado.

Recomendo escolher as cores vizinhas, que são complementares, para ter uma harmonia em sua decoração. Então, juntar o amarelo com o verde e o laranja pode ser uma boa ideia.

Ou então, usar cores complementares, aquelas que estão no lado oposto do círculo cromático. Roxo e amarelo, por exemplo, trazem um contraste elegante.

Fotos: reprodução

Escrito por

Katia Deutner

Jornalista por formação e apaixonada por este universo de magia e encantos. Já trabalhou em diversas revistas do setor e tem um olhar apurado para o belo.